sexta-feira, 18 de maio de 2012

PRIVACIDADE, EXPOSIÇÃO E ÉTICA



Quero comentar algumas questões sobre a liberdade de expressão, privacidade e ética. 

Vivemos num mundo que da vez mais compartilhamos fotos e pensamentos em redes sociais. A exposição, em muitas ocasiões, pode ocorrer constrangimentos, mas se deve ter um bom senso para analisar. Por exemplo, tenho blogs e faço vídeos. Ser criticado por causa de um texto ou vídeo faz parte da democracia. Como tenho direito de gostar ou não, os outros também.

Agora, manipular minha imagem ou fazer perfis falsos para me denigrir, isso é coisa de gente mau caráter. Isso não aconteceu comigo, é um caso hipotético, porém, aconteceu isso com muitas pessoas. Discordar de uma opinião, surgindo um “debate caloroso” permite a diversidade de pontos de vistas. Mas, bullings virtuais envergonha a humanidade dita evoluída.

Outro fato, nesses últimos dias ficou sabendo de uma famosa atriz de novelas que suas fotos foram expostas na internet, por criminoso. Ouvi muitas pessoas dizerem que ela foi culpada, por tirar fotos comprometedoras no computador. Entretanto, o computador era dela e tinha todo o direito de fazer o que quiser desde que não prejudicasse os outros. Ela não foi otária, mas vítima como qualquer um de nós. Quando ouvi este comentário, lembrei-me dos casos de estupro anos atrás, em que se argumentava sobre a moral da vítima ou a roupa que usava. Todos sabem que um estuprador, quando quer fazer maldade, a vítima pode está com um vestido que tampa tudo, ele vai violentar.Estranho essa ideia de que a vítima tem parcela de culpa. Não! Isso é errado. Ninguém tem o direito de atentar contra o outro. 

Lógico, que é interessante aprender normas básicas de segurança na vida real e na internet. Porém, se precisa ter cuidado com a naturalização da invasão privacidade. A vítima não é “mané”, mas o criminoso que invade o computador alheio ou manipula informações para deixar constrangidas.