Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2017

O quarto do Jack

Imagem
O filme  narrou a história de um menino de cinco anos que junto com sua mãe foram confinados em quarto e reféns de um homem louco ou psicopata. Tema bem pesado, mas, o enredo nos mostrou uma forte relação de amor entre mãe e filho, além, da superação do pós-trauma. 
O olhar do garoto ( ele é o narrador) expõe como se relaciona com o quarto-cativeiro. Como nasceu ali, considerava o lugar como seu lar e por meio do lúdico e do lirismo infantil, percebeu-se numa relação de afeto com o recinto. Lembrei-me de um livro de memórias de Rubem Alves( O velho que acordou menino), que num texto, o autor abordou a felicidade da infância. Quando se  é muito pequeno, fica-se feliz por tudo. Isto acontece porque ainda não há como comparar sua vida com a do outro. À medida que se cresce, encontramos paradigmas, os quais distanciam da felicidade. Estamos sempre querendo ou buscando mais para a realização de nossos sonhos. 
" Tudo o que eu disse sobre a "roça" como lugar que a esperança ab…