sábado, 12 de maio de 2012

Mãe


Ensinou-me a observar, mas ainda não possuo seu olhar poderoso de águia. 

É uma mãe de verdade, não se projetou nos filhos como se fosse uma garotinha a brincar de bonecas. Viveu a maternidade plena, conhecendo o melhor e o pior de mim. Mesmo não concordando comigo, permaneceu ao meu lado no barco à deriva.

Às vezes, tenho medo de não conseguir retribuir o que faz por mim. Não sou você, sabe disso, né?  Carregarei comigo sua humanidade. A maior herança de todas. 

Escrevi esta singela homenagem ao som de Sonho Impossível - Altemar Dutra. Sua música predileta e que passou ser a minha também.