sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

UMA NOITE DE CRIME ( 2013)




Apesar das críticas negativas que li, o filme terá continuação devido aos bons resultados de bilheteria. Não sei se é um filme que poderá se juntar aos grandes da História do Cinema, mas gostei do seu enredo porque aborda um pouco sobre a natureza humana, a moral e a ética.

Mesmo que história do filme seja impraticável na realidade, ao observarmos as notícias de jornais e até a História da Humanidade, encontraremos esse mecanismo de purgar. Quantos indigentes são assassinados e o Estado não se dá conta, na Roma antiga coliseu eram realizados os combates entre gladiadores, que não eram pagos pelo Estado, mas sim por indivíduos em busca de prestígio e poder. Corriam lutas terríveis e violentas que levavam ao êxtase os espectadores. No tempo da Inquisição, em que era uma diversão ver judeus e ciganos queimados na fogueira. Portanto, Uma Noite de Crime não deixa de ser uma metáfora do que acontece ou aconteceu com nossa sociedade.

O pai de família James, no início do filme, vive como as regras do seu tempo. James é um homem de bem, trabalha, ganha dinheiro e um bom funcionário, moralmente, ele está certo perante o Status cor da sociedade capitalismo e por que não lucrar com as vendas de sistema de segurança, principalmente, na noite que se pode fazer qualquer tipo de crime? Esse fato me lembrou da questão da compra de armas que legalizada no E.U.A e sempre acontecem chacinas nas escolas americanas de jovens desequilibrados que compram armar com facilidade. Apesar disso, lojistas e fabricantes americanos continuam a vender tendo lucros exorbitantes.  

Mas seu filho agiu eticamente, já que ninguém pode matar ou machucar ninguém.  A partir deste conflito de moral e do ético o roteiro se desenvolve e James percebe que vivia em uma frágil redoma de vidro.  Esse sentimento de que ninguém está seguro e que se está na beira do abismo é bem real. 

Quem nunca se sentiu assim, no limite? Por isso, que foi bom de assistir Uma noite de crime. Inclusive, mostra o lado sombrio da  nossa sociedade em close-up.