domingo, 23 de novembro de 2014

O curioso caso de Benjamin Button



Por esses dias li o conto Ocurioso caso de Benjamin Button de Francis Scott. Fitzgerald e quis ver o filme, que até então não havia me despertado atenção. A narrativa curta e o filme são interessantes, apesar de algumas diferenças sobre a histórica de um menino que nasceu velho e morreu como um bebê.

O conto publicado pela primeira vez em 1922 segundo F. Scott Fitzgerald a uma observação de Mark Twain em que o escritor lamentava que a melhor parte da vida fosse ao inicio e a pior no fim. Logo, Fitzgerald narra com certa ironia crítica a vida do protagonista, de como as pessoas ficaram assustadas com seu nascimento, achando-o uma aberração. 

Benjamin Button ao nascer, o próprio pai o renegou e nem suportava ouvir a voz de velho filho, mas a media que ia crescendo, rejuvenescia o pai começou a vê-lo com bons olhos como a sociedade também. Casou-se e teve um filho, porém tronava-se cada vez mais jovem e não se interessava mais pela vida de casado. Viajou, fez faculdade e teve aventuras até se transformar um garotinho aos cuidados de seu filho, que como a avô, não tinha paciência com o pai criança. Foi-se se esquecendo de tudo e morreu bebê. Por isso, o conto ao narras sobre a inversão do nascimento do protagonista, evidenciou como a sociedade não suporta o diferente que se recusa a tudo o que se desvie das normas e padrões em que assenta ao seu estilo de vida.

o filme demonstra também esses aspetos, mas é mais romanceado e até lírico. Não quero comparar qualitativamente se o conto é melhor que o filme. Isso é uma bobagem, são dois olhares diferentes para a mesma história. Vale recordar que a película seja inspirada no relato de Fitzgerald, esqueci-me de dizê-lo no começo desse texto.

Por fim, O conto critica com ironia e cinismo a sociedade, que não suporta o diferente, inclusive, se o indivíduo não seja útil a princípio. Não pude deixar de pensar em Metamorfose, uma novela escrita por Franz Kafka que conta a história de um cacheiro viajante, o qual se transforma em um inseto, sendo desprezado pela própria família.

O filme mostra como a procura por um espaço no mundo, mesmo que seja diferente, é importante para se encontrar, apesar das adversidades da vida. Além disso, acrescenta uma bela reflexão sobre o tempo e como as circunstâncias influenciam nossos destinos.

Valeu a pena ler o conto e o filme inspirado nele, principalmente, para pensar até sobre minha própria vida.