domingo, 2 de novembro de 2014

Halloween




Já ouvi muitos reclamarem que é uma festa importada dos E.U.A e isto é um absurdo, pois cada vez mais somos dominados pela cultura americana. 
Mas, se observarmos as Histórias das sociedades, não existe cultura pura, mas as formações culturais são miscigenadas.

 O Halloweenveio de outros lugares, por exemplo. A origem apresenta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C. Originalmente, o Halloween não tinha a ver com as bruxas. Era um festival do calendário celta da Irlanda, o festival de “Samhain”, celebrado entre 30 de outubro e 2 de novembro e marcava o fim do verão.

Observo que nada é estanque, tudo muda e se mistura. As línguas, costumes e pensamentos são sínteses de diversas referências e quais são digeridas pela “cultura local”.

A festa junina veio sua dos países europeus cristianizados. Os portugueses foram os responsáveis por trazê-la ao Brasil, e logo foi inserida aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras.

Dos índios herdamos alimentos básicos da culinária, como a mandioca e o milho, e instrumentos musicais, como flautas e chocalhos.  

Através dos africanos,  capoeira  que foi criada logo após a chegada ao Brasil na época da escravização como luta defensiva, já que não tinham acesso a armas de fogo. A culinária recebeu grandes novidades africanas, como o leite de coco, óleo de palmeira, azeite de dendê.

Concordo que não se pode valorizar uma cultura em detrimento da outra. Pois, quanto mais diversidade houver melhor para abranger o pensamento.  Só acho que Halloween será digerido aqui no país se adequando à cultura brasileira.