domingo, 31 de outubro de 2010

Os sofrimentos do jovem Werther( 1774) de Goethe


É um livro que mostra a essência romântica da juventude. Com a mocidade é transgressora em ralação às normas da sociedade. Werther era um jovem idealista que via com fardo as normas e os costumes da sua época. Sentia-se mais confortável com a natureza e os mais pobres. Apaixona-se por Carlota, que já é comprometida.

Através de cartas, o protagonista revela suas angústia e a inadequação à sociedade em que vivia. Ele não queria se acomodar, como muitos que ingressam na vida adulta. Queria fazer a diferença. Mas, o desencantamento o domina e ele decide se suicidar, principalmente por não poder viver com se grande amor.

No meu ponto de vista, Os sofrimentos do jovem Werther é um romance atemporal. Qualquer pessoa em diferentes épocas e culturas se identifica com as questões e as aflições do personagem principal.

Werther é impetuoso, um Puer Aeternus(- puer = criança/aeternus = eterno). Não consegue rever suas ideias e tentar conciliar o desejo com a responsabilidade da vida adulta. Por isso, decide tirar a sua própria vida. Não quer crescer e lidar com as frustações que acumulam ao longo do tempo.

Eu me identifiquei com o personagem. Sempre quis fazer o que gostava e não queria me acomodar. Mas, quando crescemos precisamos nos adequar a sociedade. Não desisti dos meus sonhos, porém para vivê-los, necessito encarar a vida adulta e administrar as alegrias, fracassos e os espaços vazios que acumulamos ao longo do tempo.


ADVERTÊNCIA EM VERSUS
Todo jovem se inclina a amar assim,
Toda amada deseja assim ser amada,
Ah, o mais santo dos nossos ímpetos.
Por que brota dele dor tão alucinada?
Tu o choras, dizes amá-lo, alma querida,
E salvas da vergonha a sua memória;
Vê, seu espírito te acena da ermida;
Sê homem e não segue a mesma história.