terça-feira, 19 de outubro de 2010

FILME ESTÔMAGO(2008)

Raimundo Nonato (João Miguel) foi para a cidade, tentar a sorte na cidade grande, como muitos dos seus conterrâneos. No início, é explorado num bar, onde trabalhava como faxineiro e cozinheiro. Logo descobre que tem dom para cozinhar e o movimento do bar aumenta. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, contrata-o como assistente de cozinheiro. Também, começa a se relacionar com a prostituta Iria (Fabíola Nascimento).

Paralelamente, a película mostra Raimundo na cadeia, tendo que suportar por humilhações e que, ao longo do tempo, quando descobrem que sabe cozinhar, ele vai subindo na hierarquia do presídio.

A narrativa do filme vai e volta ao contar a história do protagonista. Numa cena ele está trabalhando no bar, no restaurante e com a namorada prostituta e na outra, lidando com o companheiro de cela. No desfecho, mostra dois finais paralelos: como ele parou na cadeia e outro como resolveu manter-se no presídio.

Comer não é só necessidade fisiológica, é um ritual. Ao longo da história da humanidade este fato é provado. No filme o Estômago, a comida e seu preparo estão misturados com os sentimentos das pessoas que a saboreiam e quem a prepara. Há outros filmes que abordam este tema, porém Estômago faz um olhar muito interessante e original em relação ao tema da gastronomia.