segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O GATO POR DENTRO de William Burroughs



“ Somos os gatos por dentro. Os gatos que não podem andar sozinhos, e para nós há apenas um lugar.”

O livro é composto por fragmentos que revelam a relação entre o autor e os gatos que acompanharam sua vida. Os pequenos relatos vão do prosaico do cotidiano aos delírios dos sonhos.

Burroughs se vê nos gatos e interage com eles, constituindo a concepção de alteridade. Ele se reconhece como indivíduo através dos outros, os felinos. Agora, transcrevei alguns trechos que mostram esta interação:

“ O gato não oferece serviços. Ele se oferece. Claro que ele quer carinho e abrigo. O amor não é de graça. Como todas as criaturas puras, os gatos são pragmáticos.

Para entender uma questão antiga, traga-a para o presente. Meu encontro com Ruski e minha conversão a um homem de gatos foi a reencarnação da relação entre os primeiros gatos domésticos e seus protetores humanos.”

O GATO POR DENTRO é uma reflexão das várias faces do relacionamento entre o ser humano e os animais irracionais, que são muitas vezes amorosas e conflitantes. Inclusive, a relação de poder que o homem considera ser o mais inteligente em relação às outras bestas. O escritor não queria domar, pelo contrário, desejava cuidar de seus gastos e aprender com eles sobre si mesmo.