quarta-feira, 16 de abril de 2014

PELA CIDADE( texto antigo)



vendedores ambulantes fugindo dos guardas municipais/ anjos caídos dormem nas calçadas/ os aromas de excrementos, café fresco e pão de queijo quente se diluem/ um jovem vende poesias em livretos xerocados, diz que pode dar quanto puder por eles/ nos prédios antigos, gárgulas e estátuas testemunham tudo que acontece e, apesar do tempo, surpreendem-se.