sábado, 23 de novembro de 2013

ANSIEDADE CÍCLICA


Li uma crônica que escrevi há algum tempo e percebi muitos erros. Revisei, mas fiquei a pensar se realmente o trabalho do escritor é solitário, ou existem amigos do escritor que leem, corrigem os erros de ortografia e até as palavras truncadas.

Ele pode até passar horas a desenvolver suas ideias e revisá-las várias vezes, mas será que não tem uma ajudinha? Nem preciso confessar  que quando pinta uma ideia, publico logo nas redes sociais. Depois, percebo as “atrocidades” que fiz com a língua portuguesa. Inclusive, já queimei meu filme com muita gente.

Fiz até um conto que aborda meus medos de aspirante a escritor: Quando sonho que estou na noite de autógrafo do meu livro de contos e quando vou fazer a dedicatória, escrevo algo errado.  Aí, surge a fofoca que não sou eu que escrevi a obra e sim o Ghost-writer. Não quero ser uma fraude!!!!

Preciso entender que preciso revisar meus textos, ninguém chegará para mim: “ Você é ótimo, deixa ajudá-lo a consertar  algumas coisas.”. Não sou mais criança e tenho que  colocar a mão na massa. 

Um escritor para apurar sua técnica necessita ler, estudar e treinar muito. Não posso ficar em berço esplêndido, esperando alguém decifrar o que desejo expressar.


Eu mesmo preciso decifrar os pensamentos que jorram em mim.