sexta-feira, 8 de junho de 2012

Escritores da Liberdade






Tem profissões que são movidas pelo ideal, paixão e tesão. Não adianta só cumprir horários e metas.

O magistério é um exemplo que o professor para fazer a diferença, precisa ser muito mais do que um burocrático. Deve-se acreditar como a educação é importante para transformar vidas.

O filme Escritores da liberdade( 2007) foi baseado numa história real, na qual mostra como uma jovem professora idealista almeja que os alunos desajustados tenham objetivos na vida. Ficou com uma turma que significava a escória e mesmo com as dificuldades persistiu até conquistar os alunos. 

Ela pretendeu fazer a verdadeira integração deles com resto da escola, que era dividida entre gangs e classes sociais. Essa é a verdadeira educação. Unir, não segregar. Ajudar a formar pessoas de bem e não estatística de sucesso para escolas. 

A parte que achei mais interessante foi quando a professora deu diários aos alunos para que escrevesses suas vidas. Houve uma troca de conhecimentos. Ela os ensinava e eles também a mostravam outras realidades. Esta comunhão é a verdadeira educação, quando o aluno e o professor se interagem, aprendendo um com o outro. Os alunos ficaram animados com o projeto. 

Depois, ela resolveu juntar os diários e fazer um livro. Ao saber que o filme é baseado em fatos reais, fiquei com esperanço no mundo. As pessoas sonhadoras vão além do sistema, quebram barreiras que o status quo constrói. A protagonista inclui seus alunos, que antes eram excluídos.

Essa professora não tem superpoderes, mas é uma heroína. Agora, é muito difícil renunciar sua individualidade em prol dos outros. Não me vejo fazendo isso, por isso que bato palma de pé para quem consegue tomar esta atitude.

Este filme me deixou com esperança. De repente, pode  existir um exército de heróis comuns que dizem NÃO ao sistema e que fazem um trabalho de formiga para a transformação do mundo.