quinta-feira, 13 de outubro de 2011

ALGUNS APONTAMENTOS




A corrupção é inerente do ser humano, mas o grande problema é quando ela se infiltra na cultura, tornando-se costume legitimada.

Percebemos isso ao longo da História do Brasil e nos últimos acontecimentos. Não só os políticos que precisam mudar de atitudes, mas os cidadãos também. O que adianta marchar contra a corrupção, se chaga no outro lado da esquina, avança o sinal ou aplica o famoso e degenerado “jeitinho” brasileiro. Dei um exemplo, não generalizo, entretanto, colocar a culpa exclusivamente nos políticos não resolve a situação, já que muitos que criticam, usam o mesmo remédio.

O que falta é uma discussão sobre a ética e a moral. A pirataria, subornar as autoridades para abrir estabelecimentos ou casas em lugares inapropriados e os graves abusos no trânsito são resultados da fata de conscientização das pessoas.
Recordo-me que, uma vez, escrevi uma crônica sobre a pirataria e meu argumento central foi que a sociedade capitalista estimula as pessoas consumirem este tipo de produto, porque o excesso de desejo produzido faz com que todas as pessoas desejem a mercadoria, procurando assim os produtos pirateados.

Hoje em dia, percebo que me equivoquei, tentando tirar a culpa dos consumidores e ao colocar a Sociedade Capitalista como a vilã. Na realidade, tonos nós podemos ser bandidos e mocinhos dependendo das diferentes perspectivas. Somos contraditórios.

A Pirataria sonega impostos e atrapalha o crescimento do país. Além de serem, mercadorias de baixíssima qualidade. E mesmo que tenha um costume de comprá-los, eticamente é errado. A ética vai além dos costumes e do tempo.  É valores que transcendem o local, que é a moral, que se relaciona à obediência de normas, tabus, costumes ou mandamentos culturais, hierárquicos ou religiosos recebidos, a ética, inversamente, procura fundamentar o bom modo de viver pelo pensamento humano. Portanto, não é porque todo mundo pratica, farei também. O mesmo fato é avançar o semáforo, “molhar a mão” de um agente público para abrir um negócio ou desmatar o meio ambiente.

O Brasil há leis que são fundamentadas pela ética e não pela moral. Por isso, o Estado é laico e democrático. Entretanto, os costumes retrógados e interesses desvirtuam tudo. 

A falta de conscientização produz lacunas na educação. Já vi pessoas considerarem um absurdo roubar um alfinete, mas compra óculos escuros contrabandeados. Ou acha um absurdo o aborto e dirige como assassino nas ruas da cidade. O ser humano é muito contraditório. Por isso, que é importante uma reflexão profunda sobre a ética e a moral, para nos compreender e tornar a sociedade mais justa.