segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A Violência nos estádios





Governo brasileiro condena violência no Atlético Paranaense-Vasco da Gama
foto CARLOS MORAES/AGENCIA O DIA/REUTERS


Concordo cada vez mais com o discurso que estamos vivendo numa sociedade com valores psicopatas.

Quando assisti as cenas de violência, pensei que todos eram psicopatas. Exagerei, nem todos. Pode haver alguns que lideram a maioria ( um bando de gente sem cérebro) a cometer as barbaridades. Como os psiquiatras dizem, o psicopata é muito inteligente e sedutor.

O que me assusta são esses valores que estão mais corriqueiros, tornando-se parte da cultura da nossa sociedade. Lembrei-me da palavra empatia:
“sf (gr empátheia) Psicol Projeção imaginária ou mental de um estado subjetivo, quer afetivo, quer conato ou cognitivo, nos elementos de uma obra de arte ou de um objeto natural, de modo que estes parecem imbuídos dele. Na psicanálise, estado de espírito no qual uma pessoa se identifica com outra, presumindo sentir o que esta está sentindo.”( Michaelis)

 Se observarmos o comportamento no trânsito e no cotidiano, concluiremos que há uma diminuição de empatia entre as pessoas. O individualismo aumenta e não há o reconhecimento do outro. Convivemos a falta de sensibilidade, transformando o mundo cruel e frio.  Para mim, violência gratuita tem que ser vinculada com crime hediondo. É tão sem sentido e absurda.

  Faço um apelo aos pais, mesmo que sejam importante às cobranças e o investimento para educação formal com intuito de melhores colocações na sociedade, ensinem seus filhos a serem pessoas de bem.

***