sábado, 26 de março de 2011

Por que somos tão ambíguos?




Por que desvirtuamos o mundo tão perfeito das leis e das palavras? Por que estragamos tudo? São perguntas que ainda não sei respondê-las, mas tenho a certeza que existe o caos dentro da gente e que tem um poder de destruição imensurável. Confesso que não quero saber o quanto posso ser destrutivo e rezo para que esse dia nunca chegue.

A corrupção é abordada por muitos especialistas como sendo consequência das Instituições da sociedade, que são altamente permissivas e frágeis aos interesses dos poderosos. Concordo que o meio externo influência as atitudes das pessoas, porém, não se pode negar que o ser humano tem uma tendência de burlar as normas. Somos corruptores e corruptíveis por natureza.

Entretanto, a reflexão nos leva a pensar possibilidades de não nos entregar aos jogos de interesses e buscar a ética, a fim de construirmos um mundo mais justo.