quarta-feira, 16 de março de 2011

“Maria Bethânia terá R$ 1,3 milhão para criar blog”

Ao ler a reportagem da Folha, que a cantora Maria Bethânia conseguiu autorização do Ministério da Cultura para captar R$ 1,3 milhão para criação de um blog, comecei a pensar sobre quais são os critérios para conseguir verbas de instituições particulares para um projeto.

A ideia da cantora é interessante, a proposta do site "O Mundo Precisa de Poesia" pode trazer diariamente um vídeo da cantora interpretando grandes obras. A direção dos 365 vídeos seria de Andrucha Waddington.
Entretanto, será que não existem projetos melhores e mais urgentes para a área cultural? Como, por exemplo, promover projetos de oficinas literárias, de música ou de pintura para as populações carentes. Criações de teatros, bibliotecas e museus. Ou injetar investirmentos nas escolas públicas para promover eventos culturais, contratando poetas, músicos, artistas plásticos, escritores e atores?

Não quero desqualificar a cantora, que é uma artista genial, mas acho que não se pode misturar as estações. Com certeza, há projetos mais eficazes que estão na fila para aprovação de capitalização, porém, como não são de artistas famosas ficam mofando. Por outro lado, se a Internet banda larga ainda não chegou a várias áreas do país, como as pessoas destas regiões acessarão o site?

O país precisa de uma gestão cultural melhor que promova a diversidade cultural. Posso estar equivocado, mas a avaliação desses projetos não é transparente, dando a entender um jogo de cartas marcadas.

O país, apesar de sua economia pujante(como falam os especialistas), necessita de mudanças estruturais profundas na educação e na área cultural. Repito, não estou desmerecendo o projeto da cantora, todavia deve haver projetos mais viáveis no momento.

Outro fato é que ao ler a notícia, ignorantemente pensei que era o ministério da cultura que iria patrocinar diretamente o projeto. Mas, o meu pai depois soube que, na realidade, os projetos culturais são aprovados por uma comissão técnica do Minc e os realizadores poderão capitalizar  investimentos junto à iniciativa privada, a qual irá ser beneficiar em renúncias fiscais. É a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991), conhecida também por Lei Rouanet, e que institui politicas públicas para a cultura nacional, como o PRONAC - Programa Nacional de Apoio à Cultura.

 Então, devemos ler as notícias com cuidado para não as entender equivocadamente e cometer injustiças, porque muitas pessoas que comentaram o assunto, acharam que o governo seria o patrocinador .