domingo, 6 de março de 2011



CARNAVAIS



Eu não gosto de carnaval, mas acho pobre reduzi-lo em pornografia. Ele é polissêmico, tem vários sentidos.



O carnaval é sonho, lúdico e lírico. É a festa das crianças que se divertem que nem pinto no lixo nas ruas e nas matinês. É dos idosos que revivem os antigos carnavais nos bailes da terceira idade. É da família que viaja para lugares interessantes, compartilhando experiências bacanas.



Empobrecer o carnal como só sendo uma promissora e milionária indústria erótica é deprimente.



Carnaval é maravilhosamente polissêmico.