sexta-feira, 26 de junho de 2015

Vou no meu ritmo...

Confesso que sou meio lentinho em processar informações. De repente, vejo todo mundo colocar fotos com as cores do arco-íris e dizendo que aconteceu mais uma vitória para a diversidade. Então, assisti no jornal que o casamento gay foi liberado em todos os estados dos Estados Unidos, como lá cada estado possui legislação própria. Porém, a Corte (instância máxima da Justiça do país) decretou( por cinco votos a quatro) que, nenhum deles poderá criar normas diferentes sobre essa questão e todos os 50 serão obrigados a autorizar o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Aí, comecei a pensar que há muito tempo outros países legalizaram o casamento homofetivo, aqui no Brasil já acontecem muitos matrimônios. Então, no primeiro momento, não compreendi que só agora apareceram um monte de gente colocando foto colorida nos perfis das redes sociais.  Quando o Brasil legalizou, não vi tanta manifestação deste tipo.

Despois de um tempo a pensar, percebi que estava equivocado, porque a decisão dos EUA tem um peso forte politicamente e na discussão dos direitos humanos, já que é um país que sempre representou o  “status quo”  do mundo e com uma direita ultraconservadora, protestante e donos de fábrica de armas de fogo.  Logo, pode-se servir de exemplo para outros países a pensar nesta questão.

Outro fato que vale a pena discutir é que li numa reportagem é a diferença fundamental entre Estados Unidos e Brasil nesse contexto está no peso dado às decisões de suas Cortes. Aqui, embora os direitos das famílias homoafetivas sejam garantidos pelo STF, militantes ainda batalham para que o casamento civil seja previsto também com a criação de uma lei sobre o tema pelo Congresso Nacional. Acreditam que para evitar possíveis dúvidas, necessitam ter os direitos devidamente garantidos na Constituição, pois há a possibilidade de alguém alegar a ausência de uma legislação específica sobre o assunto com a finalidade de colocar barreiras. Na legislação dos EUA o casamento gay está mais fundamentado por uma lei escrita.  

Enfim, a suprema corte americana do país mais poderoso do mundo tomar esta decisão pode ser considerada um grande paço para consolidação da democracia, dos direitos civis e humanos.


Bem...  Agora, entendi o que está acontecendo. Vou no meu ritmo lento, mas, pelo menos, vou indo com meus passinhos de tartaruga.