segunda-feira, 13 de julho de 2015

Lembranças fantasmagóricas e Apelo


Relatarei o que aconteceu comigo quando estava no último ano do antigo segundo grau. Abrirei o baú empoeirado das minhas lembranças fantasmagóricas que sempre me assombraram, ruborizando o rosto até hoje.


 Mas, antes quero dizer que hoje sou maduro bastante para discernir de que como gosto de escrever preciso estudar e ler bastante. Se eu erro é um fato grave, porque quem almeja ser escritor necessita ter cuidado com a palavra. Logo, se fazem uma crítica dura em relação ao meu jeito de escrever preciso encarar na boa, filtrando as críticas boas e jogar no lixo as más.


Bem, voltando ao assunto de quando estava no último ano do antigo terceiro grau. Fui conversar com um coordenador sobre minhas notas das provas e mostrei a redação que redigi PESSIMAMENTE. Ao ler que escrevi “difício” começou a rir da minha cara, como se eu fosse um retardado mental. Tenho a consciência que cometi um erro grave, mas como educador deveria criticar de forma mais pedagógica. Recordo-me que na época estava completamente sem perspectiva e com a autoestima baixa.  Conclusão! Fiquei bloqueado e minha criatividade cada vez mais atrofiada.

Não estou me fazendo de vítima, só compartilho minha experiência com a finalidade de fazer um apelo aos educadores de todo Brasil! Corrijam os erros, porém não se esqueçam de que o coração é terra que ninguém pisa. Respeite um jovem que ainda não possui mecanismos de defesa e não sabe lidar ainda com fracassos ou rejeições.


Por isso, hoje em dia escrevo dando minha cara a tapa. Erro, acerto, assimilo críticas construtivas e sigo minha vida. Não me esqueço da minha responsabilidade, já ouvi uma pessoa argumentar de que o escritor precisa ser tão responsável como um engenheiro na construção de sua obra. Concordo e, por isso mesmo, continuo minha jornada de aprendizagem.


Nunca mais me calarei e podem me ridicularizar à vontade! Estou pronto.


Obs: Aceito dicas para melhorar este texto.  Ele não está finalizado, irei reescrevê-lo várias vezes com toda a certeza...