domingo, 18 de maio de 2014

As Vantagens de ser invisível do Stephen Chbosky




Quando assisti ao filme, quis ler o livro. Baixei-o e achei o livro mais interessante, pois o filme suprimiu certas passagens mais pesadas, que foram narradas no livro.
A história pode ser voltada aos adolescentes, mas a busca do autoconhecimento do protagonista Charlie, qualquer adulto ou idoso podem se identificar com ele. Charlie através de suas cartas, que são endereçadas a anônimo, mostra seu crescimento e seu olhar peculiar sobre o cotidiano da escola e familiar.

 Inclusive, a questão do pertencimento: " Qual meu lugar no mundo?". Todos nós queremos pertencer a um lugar ou a um grupo. Por isso, o livro tem um valor literário, pois em qualquer época, alguém se identificará com os problemas do personagem.

Outro fato bacana do livro foi que o enredo fez várias pontes com outros romances, proporcionando outras janelas aos leitores. Anotei alguns para minha lista de obras que preciso ler. Essas obras-pontes são importantes para se construir o hábito da leitura, iniciam temas e reflexões. Se eu fosse escritor, gostaria de fazer este tipo de literatura.

Valeu a pena de ler A vantagem de ser invisível, levou-me a refletir ainda mais sobre o mundo em que vivemos. Como se prefere viver na superfície, não se importando com as profundezas do ser.

Até que é interessante ser invisível para podermos ver como as pessoas representam suas máscaras e andam perdidas sem entender o que são realmente. Entretanto, precisa-se encontrar um caminho e se fazer visível, para não ser um fantasma. Charlie encontrou seus verdadeiros amigos e o amor, achou sua essência.

Assim, valeu a pena de ler o livro e, mesmo voltado ao público adolescente, evidencia que não se pode ter preconceito literário.