quinta-feira, 18 de outubro de 2012

EM SI MESMA







No caos da cidade, olho uma nuvem breve e ao mesmo tempo ancestral. Ela é o que é. Não vive uma vida imaginada. De repente, fiquei com medo de meu olhar corrompe-la, entretanto já estou a manipulando com minha imaginação. Não! Só quero observá-la em si mesma.