sexta-feira, 27 de maio de 2016

Fato isolado?

Sempre quando ouço falar de um crime violento que envolve muitas pessoas praticando, fico a refletir quando é doença mental individual ou um reflexo de nossa sociedade. As agressões das torcidas organizadas que levam à morte, a violência no trânsito mostra como estamos embrutecidos e com falta de empatia.

Nesta semana, fiquei sabendo de um caso de estupro coletivo de uma menor e que foram trinta homens a praticar esta barbaridade. Será que todos são psicopatas? Foi um fato isolado? Ou existe a cultura de estupro realmente?

Tantas notícias de jovens violentadas nas festas de faculdade, dopadas e humilhadas. Fora os assédios nas ruas com palavrões. Meninas que nem têm corpo de mulher direito são assediadas por homens mais velhos. Esta prática precisa ser combatida.

A notícia desta semana expõe como nossa sociedade não é tão civilizada. Será que as mulheres brasileiras são tão diferentes das iranianas? Há bolhas de modernidade no Brasil, mas ainda é um país arcaico e até fundamentalista. Não adianta negar, muitos não conseguem viver a plenitude da liberdade individual e da cidadania. Ainda é muito forte a cultura de o homem ser garanhão e partir pra cima, enquanto a mulher tem que ser recatada e do lar. Logo, ele precisa assediar para mostrar que é macho.

A solução para este problema é mudar a educação, mostrando que tanto o homem e a mulher possuem direitos e deveres. Dissipar de vez o machismo, que só atrasa o país.