segunda-feira, 30 de maio de 2016

A SAGA JOGOS VORAZES


Assisti ao último filme da saga, infelizmente, não li os livros. Pontuarei alguns aspectos interessantes dos filmes, os quais podem servir para refletir sobre o mundo em vivemos.

1- Reality show organizado para os jovens se digladiarem como uma forma da " política de pão de circo". As pessoas muitas vezes deixam de viver suas vidas para assistir a um jogo que reduz a condição humana, mostrando o pior. Enquanto isso, ninguém liga para os desmandos de um ditador despótico e ainda os espectadores descarregam a agressividade ao assistirem os jogos. Podemos observar estas técnicas para enganar o povo ao longo dos anos.

2- Mesmo a história ser de ação, expõe como a construção das imagens de heróis, vilões e mártires são fundamentais para ganhar uma guerra. Não adianta só ter armas, mas, uma PROPAGANDA eficaz que mexa com inconsciente coletivo e individual. Transformar a imagem em mercadoria possui uma força extraordinária. Não adianta só vender coisas, mas sim um modo de viver.

3- A protagonista mesmo sendo uma jovem forte e corajosa, ela fraqueja em alguns momentos. Não almeja vestir totalmente o papel de heroína. Logo, sua fragilidade é sua força de não se iludir com a vaidade e egos inflados. Quer ser ela somente. Lutar pela sua família, depois pela sua liberdade e dos outros.

 4- No final da saga, reafirmou um conceito que concordo bastante. Cuidado na hora de lutar e não se tornar no que você mais detesta. Na História da humanidade isto acontece bastante, algozes e vítimas tornam-se farinha do mesmo saco em períodos diferentes.

5- Nunca seja manipulável. Questione sempre e não tenha verdades imutáveis.

 6- A verdadeira força vem da coragem e de não se corromper com efêmeros confortos e fama.