terça-feira, 15 de março de 2016

Escreverei um “textão”, porém, quer saber...


Prefiro saber de tudo a ficar na ignorância. Que os mitos e heróis se desmanchem perante meus olhos.

 Não se pode escolher o caminho mais fácil da idolatria e virar massa de manobra. Precisa-se refletir, mesmo que seja complicado, pois, os “falsos profetas” são muito bem articulados no discurso e na propaganda. A história mostra isto. Não façam substituições por outros “super-homens”, eles não existem. Sejamos nossos heróis, cada um fazendo o seu no cotidiano. Não jogar lixo na rua, respeitar o sinal fechado do semáforo e outras atitudes que ajudarão melhorar a qualidade de vida. Inclusive, compreender a diferença do espaço privado e público e entender que seu direito termina quando o do outro começa.

Tudo bem que os políticos precisam mudar, mas nós também. Não adianta só jogar todas as mazelas em um partido ou pessoa. Nosso país por gerações sofreu nas mãos de poderosos que sempre estiveram no congresso, fazendo alianças políticas somente para ter poder. Um exemplo marcante é o PMDB, o qual sempre urubuzou o país. Cada vez mais percebo como o livro Revolução dos Bichos de George Orwell de 1945 mostra magistralmente o que estamos vivendo. Porque, na verdade, é o poder que importa. Enquanto o PT lambuzou-se com o esquema já armado desde os tempos mais remotos. Entretanto, tenho esperança e fé que o Brasil se torne um país mais digno. O povo unido é a solução e cada um pensando por conta própria, deixando de ser massa de manobra, pode-se encontrar uma luz no fim do túnel.

Bem, é só um desabafo de uma pessoa comum e um caos de ambiguidade ambulante. Não sou jornalista, advogado ou especialista de nada. Nem quero ser O DONO DA VERDADE. Por favor, se não concordarem o que acabei de dizer, apaguem-me ou me bloqueiem. Não quero barraco nas minhas redes sociais ou sarcasmos, OK.