sábado, 28 de setembro de 2013

A DIVINA COMÉDIA DE DANTE ALIGHIER



"A fama que se adquire no mundo não passa de um sopro / de vento, que ora vem de uma parte, ora de outra, / e assume um nome diferente segundo a direcção de onde sopra."Fonte - PurgatórioAutor - Alighieri , Dante

Confesso que demorei muito para ler este livro. Gostei de encontrar o meu tempo para entendê-lo um pouco. Sei que precisarei fazer outras leituras, mas dei o primeiro passo: Fiz a primeira, mesmo que não compreendesse muitas coisas.

A Divina comédia é um poema em prosa e uma obra complexa, porque há diversas alegorias poéticas, teatrais e elementos da comédia.

Dante atravessa o inferno, o purgatório e o céu, sendo ajudado pelo poeta Virgílio, um artista romano( Ele viveu realmente) e Beatriz, que na vida do autor de A Divina Comédia foi seu grande amor, mas não se casaram. Ela faleceu anos depois de se casar com outro. Na história, Beatriz auxiliará o protagonista Dante a reencontrar a verdadeira fé.

É interessante alisar o título da obra, pois existe uma contradição entre a comédia e divindade. Antes, definirei o conceito de comédia. Fiz uma pesquisa rápida e descobri que segundo Aristóteles, em sua Arte Poética, para distinguir comédia de tragédia deve-se observar que enquanto o primeiro retrata os homens inferiores, a segunda  trata de homens superiores (heróis).

 A comédia sempre critica a política, o social e a economia. Ao longo do poema em prosa, Dante encontra pessoas que se desvirtuam ao se renderam aos sete pecados capitais, inclusive, relata muitos episódios históricos. Através deles, analisa a sociedade em que vive e a história da humanidade.  

Por isso, é um livro atual. Quem nunca parou para pensar sobre a verdadeira fé? Como a corrupção é prejudicial à humanidade?  Como fugir dos desejos que podem levar um indivíduo à destruição?

Logo, a poesia se aproxima da comédia por mostrar uma crítica irônica sobre os acontecimentos. Mas ao longo da viagem, Dante se depara com o sublime divino, encontrando o verdadeiro paraíso e o amor.  
“ Aqui findou minha inspiração: mas o Amor- esse que move Sol e estrelas- tomava já as rédeas do meu querer, guiando-o a seu talento.” ( Divina Comédia de Dante Alighieri)

Essa travessia ao inferno, purgatório e o paraíso é atemporal. Muitos desistem e ficam no meio do caminho, não encontrando seu verdadeiro paraíso ou se iludem com  falsos profetas e “céus”.