sábado, 9 de maio de 2015

Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual



Um belo filme que mostra a solidão urbana e o caos de uma metrópole, onde há mais desencontros que encontros. As cenas que mostram a caótica explosão imobiliária, prédios antigos estrangulados por construções mais novas e que parecem caixas de fósforo. Os emaranhados de fios que cobrem o céu da cidade e as vegetações que nascem em paredes carcomidas pelo tempo. Tudo é tão registrado de um jeito tão sublime no filme, que me surpreendi com a delicadeza. Assisti-o no netflix por acaso e resolve vê-lo.

O filme é leve, tem humor e lirismo. O roteiro foi muito bem desenvolvido, ao abordar como as relações amorosas são influenciadas no mundo virtual da internet e as novas tecnologias. Inclusive, discute como apesar da conectividade cada vez maios através da Internet, bate-papos virtuais, redes sociais e telefones celulares, a solidão e a incomunicabilidade continua. Apesar desse fato, a história não é tão pessimista.

Expões que se podem fazer filmes poéticos e sem violência, mas também reflexivos sobre o mundo onde vivemos. Acho que os cineastas brasileiros precisam assisti-lo...

***

Curiosidade... Lembrei-me que ouvi falar sobre ele,  através de uma amigo virtual...