domingo, 17 de maio de 2015

Lembranças boas e ruins



Ontem assisti ao filme DOADOR DE MEMÓRIAS e o achei interessante por ter menos cenas de ações,  closes de caras e bocas românticas, presando mais a história e a interpretação dos atores. Uma pequena comunidade vive em um mundo "aparentemente" ideal, porém sem sentimentos.

Uma pessoa é escolhida a armazenar estas memórias, para proteger os demais habitantes do sofrimento e também guiá-los com sua sabedoria. Esta incumbência muda de mãos com o passar do tempo e agora cabe ao jovem Jonas, que necessita passar por um árduo treinamento para passar nos testes.

O filme faz uma reflexão que as lembranças tanto às boas e às más fazem parte da gente. Inclusive, os sentimentos como o amor é importante para uma sociedade. Lógico, que na vida tem um lado ruim e um lado bom das coisas, mas racionalizar para viver em uma perfeição é errado, pois, transforma as pessoas em autômatos e massa de manobra para um regime despótico.  Recordei-me do filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças em que o protagonista que esquecer a ex-namorada e pede ajudar a um doutor que apaga a memória. Entretanto, não dá muito certo...

Bem, eu quero tanto minhas lembranças boas e ruins, pois formam o que sou. Outro fato, a dor é importante ao aprendizado, não se pode esquecer isto. Vivemos em uma sociedade que só quer realizar desejos fugazes e descartáveis e fugimos da dor.  Por isso, caminhos fáceis como remédios e outras drogas são disseminadas para alienar as pessoas.