domingo, 4 de agosto de 2013

Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach



Eu compreendi o romance como uma fábula sobre a liberdade. A gaivota Fernão Capelo não quer só voar para comer e ficar perto dos barcos para receber migalhas, deseja ir além. Muitas pessoas vivem esse dilema, não querem só sobreviver, mas conhecer outras coisas.

Fernão Capelo é banido do seu grupo e voa para outros caminhos. Apesar de sofrer dificuldades, conhece a liberdade que rompe o espaço e o tempo.

A história tem uma narrativa simples, porém mostra um conflito existencial humana, que há muito tempo que não se satisfaz mais sobreviver e sim transcender para experimentar a plenitude da liberdade.

Confesso que esse romance cai como uma luva para minhas ideias.  Acredito que ao se abstrair do cotidiano, podemos expandir nossos horizontes.  Entretanto, não adianta só se mover de um lado para outro. Precisa viajar internamente para a mente se expandir. Muitas vezes, mesmo fixo em um lugar, pode-se se transportar a outros lugares inimagináveis.

Enfim, quem for ler Fernão Capelo Gaivota sentirá que essa gaivota especial está dentro de cada um, pronta alçar voo.