Amigo cotidiano,


Tenho consciência que às vezes sou injusto com você. Mas, sei que preciso de você para domar meu lado selvagem. Não desista de mim, apesar dos meus xingamentos.

Devo confessar que em várias ocasiões, você me inspirou algumas histórias. Não é tão sem graça assim, pode servir como inspiração também.

Publicado no blog: http://dudv-descarrego.blogspot.com/

Postagens mais visitadas deste blog

Idéias do canário-Machado de Assis

FILME ANTICRISTRO

Escritores da Liberdade