quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Não sou contra reformas...

Sei que são necessárias devido ao crescimento e o envelhecimento da população brasileira, mas, o que me preocupa são os INTERESSES dos poderosos que num estão em comunhão com a do povo. 

O que me preocupa na flexibilização das leis trabalhistas e as mudanças da previdência é transformar o trabalhador em escravo. Por exemplo, já ouvi barbaridades sobre empresas de telemarketing em que a carga horária é de seis horas, o salário e os benefícios são reduzidos, além, de os empregados serem massacrados por seus superiores e só poder ir ao banheiro cinco minutos. Justamente, estas firmas multinacionais vão para os lugares mais pobres para poder explorar a mão de obra com o intuito de ter mais lucro. Por isso, que tenho receio desta história de flexibilizar para geração de empregos, os quais são fantasias para ocultar a escravidão. 

 Como sempre, a nossa elite( estou falando da elite MESMO, não da classe média deslumbrada que pensa ser elite, ok) está dando um bote e estou temeroso. Sou pobre e assalariado, logo, qualquer mudança na minha aposentadoria ou direitos trabalhistas pode me prejudicar bastante.

Nosso país é carente de tudo, não precisa ser especialista para perceber isto. O povo brasileiro se equilibra no fio da navalha. Ainda, planejam cortar mais o quê? Será que se fizer um ajuste nos salários dos juízes, deputados e senadores, poderá melhorar na economia da Administração Pública? Sei lá, diminuir os auxílios. Tem tanta gente que reclama do bolsa família. Esse pessoal que citei antes nem é carente e possui muito mais ajuda.

 Enfim, não sou capitalista e nem socialista. Só almejo o justo para os brasileiros. Não merecemos sermos usados pelos poderosos que se consideram Deuses porque têm dinheiro, imunidade parlamentar, foro privilegiado ou o prestígio de ser magistrado de qualquer instância. 

 Uma observação, eu tenho ciência que na nossa bandeira não existe a cor vermelha. Adoro suas cores genuínas, só fico encucado com a frase “Ordem e Progresso”. 

Pois, questiono-me: - Para quem? Outro porém... Como já escrevi por aqui, a existência humana é muito complexa para o maniqueísmo pobre de mocinhos e bandidos, a partir do prisma de cada um. Tanto a direita como a esquerda precisam rever seus conceitos!