domingo, 27 de setembro de 2015

História não está no passado

O médico Alemão


Acabei de assistir ao filme O médico Alemão WAKOLDA (2012) que conta a história de uma família argentina conhece um médico alemão enquanto atravessam o deserto da Patagônia. Todos admiram o médico, que é bem educado e muito inteligente, mas desconhecem de que ele é Josef Mengele, um cientista nazista que realizava experimentos com humanos em campos de concentração. Quem narra a História é a uma menina baixinha e magrinha e o médico com "boas intenções" quer ajudá-la para ser que nem as outras garotas da sua idade, enfim, norma. O filme é inspirado em fatos reais sobre nazistas que fugiram depois da guerra para se refugiarem à América do Sul.

O ponto que achei interessante foi como a narrativa foi construída a partir da visão da menina, a trama se desenvolveu de uma maneira mais delicada e deixando muitas coisas nas entrelinhas. Como a troca de olhares que dizem muito mais que atitudes e palavras. Sei lá, que me assusta é que ainda as ideias nazistas ainda são fortes no consciente e inconsciente coletivo. São mascaradas em outras ideias, porém, a essência  é a mesma, como um padrão estético perfeito e padronizado, hegemonia de um grupo e o ideal de super homem. Na verdade, a beleza da natureza não está na superficialidade da ideologia humana, mas nas singularidades de cada ser.


Todos nós temos nosso tempo e individualidade, entretanto, a sociedade almeja nos padronizar como se fossemos uma mercadoria ou peças de uma engrenagem. Outro fato cada vez mais tem a impressão que a História não está no passado, ela revive todos os dias e a cada noticiário. Por isso, é fundamental para compreendermos o mundo em que vivemos e não nos tornarmos marionetes de ninguém.