sábado, 27 de abril de 2013

Autenticidade






Vi uma foto minha mais novo. Estavam com “alguns quilos” a menos  e uma gama de possibilidades  em relação ao meu “futuro grandioso”.

O tempo passou e apesar de não ser bem sucedido nos planos que tracei no passado, há uma coisa que conquistei com meus 34 anos: A minha autenticidade.

 Não compro modelos de vida padronizados e nem sou manipulado com tanta facilidade. Sou eu com minhas virtudes e defeito.

Será o que pensava nessa época que tirei foto? Não me lembro. Talvez, estava tentando o caminho mais fácil da superficialidade e interpretar um personagem. Agora, quero conhecer o melhor e o pior de mim.  Para isso, não posso ter medo de atravessar o labirinto.

Amadurecer dói, mas, quando aprendemos lidar com essa dor, a gente se torna mais forte.