segunda-feira, 18 de março de 2013

ESCREVER BEM




Lógico que é preciso, principalmente, quando se ingressa na vida adulta em que se necessitam saber regras gramaticais e ortográficas com a finalidade de se fazer provas, entrevistas de emprego e outros tipos de avaliações. 


Inclusive, a língua formal e escrita é fundamental para a comunicação clara. Todos os dias, tento escrever certo e vivo tropeçando... Nas redes sociais, não utilizo a linguagem da internet. Tenho medo de desaprender o pouco que sei. 



Por que estou escrevendo isso?  Ouvi no rádio que o jornal O Globo fez uma matéria sobre s redações de alunos, que obtiveram a maior pontuação e foram detectados “ erros básicos” de ortografia e concordância.  Apontou falhas na avaliação do Enem por considerar que as redações tiveram erros básicos para serem conceituadas com a nota máxima. 



Escrever bem no Brasil é um problema de muitos anos. Como exigir que o domínio da língua, se há déficits estruturais na educação. Além do mais, a escola não incentiva a leitura e a escrita. Tudo fica muito no teórico. 



Outro fato também, ao longo da vida, quem nunca teve dúvida se uma palavra se escreve com “ X” ou “CH”, ou teve dúvida numa concordância verbal? Quando não se faz prova, a gente procura o dicionário e dá uma lida na gramática. Porém, numa prova, a pressão psicológica e o tempo podem influenciar algumas gafes, na hora de elaborar uma redação. Qual jornalista ou um professor não recorreu ao dicionário? Aí, dirão: “Procuramos palavras não corriqueiras”. E eu pensarei: “ Será?”



Reafirmo que sou a favor de escrever corretamente e gosto quando alguém me corrige. Aprendo com meus erros e tento nãos mais cometê-los. Aspiro ser escritor, mas estou ciente que ainda estou longe de ser, devido à falta de domínio da Língua Portuguesa.  Não vou esmorecer, todo dia é uma batalha.



Por fim, uma dica de um pobre mortal. Leiam, escrevam e não se abalem com críticas, aprenda com elas. Nossa língua é difícil pra caramba, até jornalistas erram. 



O importante não é errar “ coisas básicas”, mas consertar, aprender e praticar.



Com certeza, tem vários erros nessa crônica. Ao  decorrer do tempo, descobrirei e consertarei. Se alguém quiser me ajudar, fiquem à vontade.