domingo, 3 de abril de 2011

MACACOS ME MORDAM




Os bons livros apesar da forma e do gênero possuem a essência da boa literatura. O livro MACACOS ME MORDAM é um livro infantil que a minha irmã leu para filha e me emprestou, pois achou interessante principalmente para os adultos.

O autor utiliza as lendas folclóricas para contar as aventuras do macaco malicioso e esperto, que sempre dá volta na onça. O macaco não é um herói dos clássicos dos contos de fadas: forte, viril e valente. Pelo contrário, ele usa a astúcia para se defender da onça. A mensagem das seis histórias mostra que a inteligência supera a força.

O que achei interessante é que usando a estrutura da fábula, o livro descreve a luta da sobrevivência dos homens. Nós não temos força bruta como os elefantes, leões entre outros, mas temos inteligência que faz a gente se adaptar na adversidade. O macaco da história é o reflexo do homem.
Através a esperteza, queremos driblar a força da natureza e dos Deuses. Somos atrevidos e construímos artifícios para suprir a falta de força bruta.

Realmente, o livro me fez viajar e a refletir muito sobre a condição humana e a nossa relação com o meio ambiente. Mesmo que o texto seja escrito para crianças, os adultos aprenderão muito. Porque a verdadeira literatura não é segmentada, ela essencialmente una.