Não quis dizer COM topless e sim, fazer.

***

As pessoas serão mais bem resolvidas quando pararem de ver o corpo nu como um objeto de desejo. Ele em si significa várias coisas, dependendo de cada momento.
Quando se sexualiza em demasia o corpo nu e o transforma em pecado, surge a perversidade e o consumo exacerbado de pornografia.
Não me refiro ao sexo em si, o qual faz parte da natureza humana. Mas, dos estereótipos, arquétipos e os fetiches que rotulam o corpo nu como só um objeto de prazer.
Por que censurar os mamilos femininos? Por que só os homens podem tirar fotos sem camisa? Por que os mamilos femininos são tão polêmicos, já que significam vida, também, para os bebês? Por que no carnaval é permitido a nudez e uma mulher não pode fazer topless na praia, pois se tirar a parte de cima do biquíni, será discriminada?
Precisamos refletir sobre a nudez em si. Nascemos despidos e livres, depois, somos encarcerados em convenções sociais que nos aprisionam e nos tornam maldosos ou perversos.
Desnudar-se pode ser um ato político, para mostrar que não se podem rotular as coisas.

***



Canal Tá Querida, aborda  sobre a liberdade do corpo, inclusive, o da mulher...

https://www.youtube.com/watch?v=phje3v4p5MQ&t=9s

https://www.youtube.com/channel/UCVEVuanoMK9tGclfWLghaKw

Postagens mais visitadas deste blog

Idéias do canário-Machado de Assis

Escritores da Liberdade

Preciosidade, conto de Clarice Lispector