sexta-feira, 14 de abril de 2017

Mais um textão verborrágico sobre "13 Reasons Why"




Não tenho hábito de acompanhar séries, mas, minha irmã me indicou esta séria "13 Reasons Why" e fiquei curioso. A história da série contém temas polêmicos como suicídio, bullying . 

Seria muito interessante pais, professores e os adolescentes verem e procurarem construir um diálogo para reflexão sobre o mundo em que vivemos. 

 O que quero argumentar, não é nem a questão do suicídio. É um tema complexo e não estou habilitado. Só acho que quando a pessoa decide se matar, há um conjunto de fatores internos e externos. Não tem como rotular os indivíduos, cada um tem uma reação. O único jeito é buscar ajuda especializada.

Bullying é diferente de uma zoação, o primeiro não é uma brincadeira inocente, mas sim ataques sistemáticos de assédio moral. Sempre existiu, no livro o Ateneu(1888), mostra-se como a escola pode ser um inferno é uma amostra da Sociedade. Eu já sofri bullying , entretanto, só foi agressão verbal e havia épocas que não queria ir para escola e passei muito tempo desestimulado. Agora, muitos podem dizer que estou me vitimizando, tenho consciência que não. Sempre assumi meus erros e somente relato o que aconteceu comigo. 

Agora, ainda bem que as pessoas que me sacanearam eram apenas imprudentes. É neste ponto que quero chegar. Com certeza, hoje, são pais de família e quase avós, até. São pessoas de bem. A questão é quando existe um psicopata na parada, manipulando os outros para fazer coisas piores.

Tanto o jovem como o psicopata deseja viver o agora e não pensam nas consequências. A diferença está que o primeiro só é imaturo e o outro, perverso.

 Por isso, precisa-se refletir sempre para não ser " soldadinho de ninguém". Prestar a atenção nos seus "líderes". Será que são confiáveis? Querem ser amigos, realmente? São dignos de sua amizade?Porque ser uma marionete e inconsequente causam danos ao redor, também. Tudo bem que não é por maldade, mas o estrago acontece. Como minha irmã Fernanda me disse uma vez: " Existem pessoas que acham que por não matar ou roubar, são boas pessoas". Não praticar nada ilegal, faz mais do que sua obrigação e não significa que é virtuoso.

 Há gente bastante perigosa no mundo, capaz de levantar multidões. É só dar uma pesquisa rápida no Google e na História dá Humanidade para perceber que nos grandes genocídios de guerras, tiveram psicopatas nos comandos mais altos, planejando tudo. Enfim, precisamos cuidar mais da nossa essência, estamos miseráveis de autoconhecimento. Não podemos só viver na superfície das máscaras e nos transformando em caricaturas distorcidas de nós mesmos.

Os pais precisam ficar mais atentos sobre o que acontece com seus filhos e a escola necessita ser mais educadora, além de acolhedora.